O mundo é essencialmente sem sentido

O nome escolhido para este blog tem repercussões biográficas. Saiu de um livro chamado “Sociologia do Absurdo”. Sua primeira edição coincide com o ano de meu nascimento (1970). A segunda edição é do ano de minha entrada na faculdade de ciências sociais (1989). Mas quem leu alguma coisa desse livro conhece ou aceita a hipótese que enxerga o mundo como “essencialmente sem sentido”.  O mundo material, o suposto concerto das coisas, não tem nenhum sentido dado previamente à espera da descoberta. Todo sentido é arbitrário. É construído socialmente.

O problema que já foi, inicialmente, compreendido como um problema de sociólogos é problema de todos. Todos tem de desenterrar diariamente significados de um mundo que não tem nenhum significado aparente e, muito menos, objetivo. Insegurança e alienação são corolários da vida.

A vida humana é conflito – com outros, com a sociedade, com a natureza e com nós mesmos. Um conflito pela definição do significado de cada situação presente. Cada situação social é problemática para aqueles que nela estão envolvidos. O problema central tem a ver com o estabelecimento de um sentido razoavelmente unívoco que permita a produção, a reprodução e a persistência estável das interações sociais que se desenrolam nos micro-mundos reais e nas suas macro-ramificações mais ou menos reais.

É evidente, e aqui deixo de seguir ortodoxamente os meus inspiradores, que nas lutas para estabelecer os significados das situações estão as relações de poder. O poder – construído sobre as mais diversas, insuspeitas e prosaicas bases – de definir as situações.

A última e não menos importante advertência é que este blog não pretende ser um blog de sociologia stricto sensu, afinal tal coisa não existe. Não existe uma sociologia e, portanto, não existe blog de sociologia. Mas este não é também um blog de sociologias. Digamos que pretende ser apenas um blog em que o mundo será olhado pelo viés do olhar sociológico. Olhar sociológico NÃO-ACADÊMICO e NÃO-DISCIPLINAR. É essencial que fique clara a última advertência: das disciplinas bastam as inescapáveis.

Esse post foi publicado em A Gerência. Bookmark o link permanente.

10 respostas para O mundo é essencialmente sem sentido

  1. Estamos na espera… Sucesso!

  2. Acho que ‘não se acha significado nas coisas sem sentido”, mas “põe-se significado nelas”, já que o “sem sentido” nos horroriza…

  3. Fal disse:

    Carlos, muito bom ler você.

  4. Rafael disse:

    Guto, de novo: welcome back.🙂

  5. Paulo Soares disse:

    Opa,
    Acabei de ver no Idelber que vc voltou a blogar.
    Legal e bem-vindo de volta.
    Paulo
    P.S.: o único sentido que podemos ter é o que damos às coisas, né não?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s