“NEM PASSANDO UM PANO NÃO DESEMBAÇA”

Virgílio de Mattos[1]

IV Seminário Antiprisional

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Soraia me telefona perguntando se pode recortar o seminário em dois? Não entendi ou não escutei direito, havia um barulho tremendo de onde ela falava, aliado ao fato dela estar lavando alguma coisa o que trazia também ao fundo um barulho de água escorrendo forte, parecia que ela estava fazendo malabarismo para segurar o telefone e por aqui também uma outra mulher muito querida esgoelava Spargi d’amaro pianto, de Lucia di Lammermoor, final da longa cena da loucura de Lucia, enquanto eu estava com a cabeça no planeta dos passarinhos que comiam o abacate.

Como assim, Soraia? Não tô entendendo, não tô escutando você direito…

– É pra i nos dois dias? Eu trabalho até as oito da noite na sexta. No sábado eu tenho como trocá, mas na sexta tá embaçado. Nem passando um pano não desembaça”.

Soraia é uma querida amiga que trabalha duro, limpando a casa dos outros. Já fez isso até aqui em casa algumas vezes. Virava tudo, limpava tudo e colocava exatamente no mesmo lugar. Soraia é dessas mulheres lindas como a mulher que amo: têm uma fibra forte demais que torcem e tecem há milênios.

No caso específico da Soraia enquanto as trabalhadoras têm que sair de suas casas para fazer seu serviço fora e não conseguem fazer a dupla jornada cotidiana da maioria das mulheres, que há séculos são obrigadas a isso, ela faz o trabalho invisível de arrumação; faz isso de uma forma inacreditável, com alegria, com gosto. Eternamente empurrando essa pedra morro acima.

Se pode i só no sábado pra mim é tranquilo. Embaça nada não. Tô indo pra aprendê mesmo, é milhor que aprende e diverte de uma vez só. Sem preocupação de ficar cheganu atrasada, né di vera?

Sempre quis ter uma aluna igual à Soraia. Altivez, respeito e gana de aprender em uma só pessoa. Ela ri com os olhos nas palestras e diz que não entende muita coisa “assim pra ficá explicanu igual a Dona Tereza”.

Tenho um orgulho danado em ser seu amigo, viu, Soraia?! É pensando em pessoas iguais a você que eu fico tentando “pentear o texto” procê rir no dia, sabia?

IV SEMINÁRIO ANTIPRISIONAL DESCONTRUÇÃO DAS PRÁTICAS PUNITIVAS; vejo você e o olhar de sorriso da Soraia por lá.


[1] – Graduado, especialista em ciências penais e mestre em direito pela UFMG. Doutor em Direito pela Università Degli Studi di Lecce (IT). Do Grupo de Amigos e Familiares de Pessoas em Privação de Liberdade. Do Fórum Mineiro de Saúde Mental. Autor de Crime e Psiquiatria – Preliminares para a Desconstrução das Medidas de Segurança, SEM RUMO & SEM RAZÃO – Mapeamento dos cidadãos submetidos à medida de segurança em Minas Gerais, dentre outros. Advogado criminalista. virgilio@portugalemattos.com.br

 

Esse post foi publicado em Antimanicomial, Antiprisional. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s